Resenha: A Elite

terça-feira, 12 de dezembro de 2017


Título: A Elite
Autor (es): Kiera Cass
Editora: Seguinte
Ano: 2013
Idioma: Português BR
Páginas: 360

Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer e ela está prestes a perder sua chance de escolher.

Este livro faz parte da saga "A Seleção". Confira a resenha do primeiro livro aqui.




Durante essa leitura eu passei por muitos sentimentos e sensações diferentes. Lá pela metade eu cheguei a achar que era o livro que eu mais tinha odiado em toda a minha vida devido à trama que foi se desenvolvendo e às coisas aparentemente absurdas que os personagens estavam fazendo. Felizmente, Kiera Cass nos enganou e, assim como America, só descobrimos intenções verdadeiras mais pro final da história.

Eu gostei muito, muito mesmo, do desenvolvimento dos personagens. Em "A Seleção" fiquei com um pé atrás, achando Maxon muito engessado, certinho, completamente fora da realidade. Mas em "A Elite" conhecemos suas fraquezas e seus desejos mais profundos, conhecemos seu lado humano. Para mim, esse foi um dos pontos altos da leitura.

Por outro lado, America mostrou um lado bem egoísta. Passou o tempo todo dividida entre Maxon e Aspen: queria um, mas algo não dava certo, então corria para o outro, como consolo, sem se importar com os sentimentos deles. Ela se preocupa, sim, com os outros, mas querer que suas criadas estejam protegidas durante os ataques dos rebeldes não faz com que ela seja uma heroína, nem uma pessoa altruísta - só faz com que ela seja decente.

A parte política, que eu achei que tinha deixado a desejar um pouco no primeiro livro, foi mais desenvolvida, mas ainda fiquei com uma pulga atrás da orelha. Aqui nos é apresentada a informação de que aconteceu uma Quarta Guerra Mundial e, como a história é baseada em lugares reais, fiquei me perguntando se ainda existiria tanta gente pra contar história caso uma Quarta Guerra Mundial acontecesse, já que uma Terceira Guerra Mundial seria nuclear e teria um poder enorme de destruição.

O único ponto negativo importante que encontrei foi a enrolação de America tentando decidir entre Aspen e Maxon e todo o dilema de "eu sirvo ou não para ser princesa?", apesar de eu mesma entendê-la. No mais, gostei muito da história, achei que a autora conseguiu fazer a trama ganhar muita força e já comecei a leitura do terceiro livro, muito empolgada e curiosa com o que ainda está para acontecer.

0 comentários:

Postar um comentário